Festival de Jerez – 22/02

Olá!

Depois da abertura de ontem pouco a pouco o festival começa a ganhar mais força e a programação se multiplica, diversas apresentações no mesmo dia, fica difícil acompanhar tudo! Neste dia 22 rolaram 4 atividades: A peña flamenca Los Cernicalos, Gala del Concurso Internacional de Baile Flamenco Puro de Turín e os espetáculos Estirpe, com Antonio El Pipa e Herencia, com Rafael Riqueni. Difícil escrever sobre estes dois últimos, artistas tão diferentes, quase antagônicos a meu ver. Antonio vem de uma família flamenca tradicional, neto de Tía Juana la del Pipa, sobrinho de Antonio e Juana la del Pipa, traz todo aire do bairro de Santiago em Jerez de Frontera, ou seja, está praticamente em casa, isso se nota em suas apresentações, domina o palco, está sempre à vontade, sorri, brinca com o público… Riqueni é o oposto, nascido no bairro de Triana em Sevilla, é sério, melancólico, profundo, com uma história de vida cheia de percalços, doenças, prisão, isolamento… na minha opinião um dos maiores guitarristas em atuação. A grande virtude do festival de Jerez é dar espaço para ambos, luz e sombra, alegria e tristeza, assim é a vida, assim é o flamenco. Seguimos!

COMPAÑÍA ANTONIO EL PIPA “ESTIRPE”
Teatro Villamarta, 2100h

Baile: Antonio el Pipa. Cante y compás: Morenito de Íllora, Joselito Montoya, Joaquín Flores, Jesule de Tomasa. Guitarra: Juan José Alba, Javier Ibáñez. Artistas invitados: Jesús Méndez, Antonio Reyes, Samuel Serrano. Colaboración especial: Joana Jiménez. Dirección y coreografía: Antonio El Pipa. Música: Popular

Antonio El Pipa, al natural from Festival de Jerez Televisión on Vimeo.

Rafael Riqueni, “Herencia”.

Guitarra: Rafael Riqueni – Salvador Gutiérrez – Manuel de la Luz
Dirección artística Paco Bech, Diseño de sonido Manu Meñaca

Rafael Riqueni (González Byass) from Festival de Jerez Televisión on Vimeo.

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo